Carrinho violento que ajudou título do Real rende elogio de Simeone ao uruguaio Valverde

Fede Valverde foi peça chave para o Real Madrid conquistar a Supercopa da Espanha, no último domingo. No segundo tempo da partida, o meia deu carrinho por trás violento, foi expulso e ajudou o Real a se manter até o fim da prorrogação. A ação rendeu um surpreendente elogio de Diego Simeone, comandante do derrotado Atlético de Madrid, que consolou o jogador enquanto ele deixava o campo.

- Foi o momento mais importante da partida porque se a jogada continuasse poderia levar ao gol. Disse para ele não se preocupar porque qualquer um faria o que ele fez se estivesse em seu lugar. Ele fez o que precisava fazer.

A ação de Valverde foi o lance da partida. No segundo tempo da prorrogação, Álvaro Morata arrancou em contra-ataque que tinha grandes chances de culminar no gol que daria o título ao Atlético. Ele foi interrompido por violento carrinho por trás de Valverde. O meia foi expulso, mas a falta foi fundamental para manter o Real vivo e levar a decisão para os pênaltis.

Além de Simeone, o jovem de 21 anos recebeu cumprimentos do presidente do clube, Florentino Perez, e de Zidane. Ambos reforçaram que a atitude foi necessária para chegar ao resultado final. Valverde se desculpou com o adversário após o ocorrido, que lhe rendeu o título de melhor da partida.

- Me desculpei com Morata. O que fiz não é bom, mas era tudo que poderia fazer. Estou feliz que ganhei o troféu, mas sinto um pouco de arrependimento por aquilo. - disse o uruguaio.