Em respeito a Zidane, Mourinho critica rumores de volta ao Real Madrid

Os tropeços do Real Madrid no começo da temporada, somados ao desempenho ruim na reta final do último Campeonato Espanhol, tiraram de Zinedine Zidane a aura de salvador da pátria para colocá-lo na berlinda. A imprensa espanhola vem cogitando uma possível demissão do treinador tricampeão europeu caso a má fase merengue siga, levantando José Mourinho como possível substituto. Mas o português deixou claro que não está confortável com a situação.

Em entrevista ao canal espanhol "Cuatro", nas ruas de Londres, o treinador luso foi questionado diversas vezes sobre o Real Madrid e comentou os rumores que vêm ligando seu nome novamente ao clube.

- Há dois tipos de rumores. Um, falando de Zidane, que é um de nós, e cabe a nós todos quando nossos times não estão bem. Tem que conviver com isso. Zidane está no futebol a vida toda, e sabe como é. O outro tipo é colocar meu nome, e isso eu não gosto. Há problemas em muitos lugares, mas outra coisa é o respeito - disse.

Mourinho afirmou que "foi uma honra" trabalhar no Real Madrid, de onde saiu em 2013, após três temporadas, e foi perguntado se gostaria de retornar ao Santiago Bernabéu. Então, foi incisivo, deixando claro que não quer "vender fumaça" - fazendo referência às especulações teoricamente sem fundamento da imprensa local.

- Não gostaria de voltar, porque tem treinador, e não posso dirigir um time que o tem. Falando ao respeito do clube, mas também a um treinador que não é qualquer um. Eu estou fora. Não vendo fumaça. Gostaria que as coisas fossem bem e tudo se ajeitasse.

Quando perguntado sobre o desempenho do Real Madrid no Campeonato Espanhol, Mourinho começou sua resposta indicando possível desconhecimento, mas logo mostrou estar ligado no próximo desafio do Real Madrid: o líder Sevilla, neste domingo, em confronto no topo da tabela.

- Está em segundo ou terceiro, né? E perto do primeiro. Não está mal. Se olhar de modo pragmático, se concentrar na tabela, está ali. Agora pega o Sevilla, e se ganha, se coloca à frente. O Barcelona está atrás, o Atlético está um ponto à frente - afirmou o português.