Neymar decide, Brasil vence o Paraguai e segue 100% na liderança das Eliminatórias da Copa do Mundo

Lucas Figueiredo / CBF

Seis jogos, seis vitórias e seis pontos de vantagem para o segundo colocado nas Eliminatórias da Copa do Mundo. Após mais uma semana com bastidores tensos, a seleção brasileira derrotou o Paraguai por 2 a 0, na noite desta terça-feira, no Defensores del Chaco, pela oitava rodada, e manteve o 100% de aproveitamento na competição - que teve duas rodadas anteriores adiadas pela Covid-19. Os gols brasileiros foram marcados por Neymar, aos três minutos do primeiro tempo, após cruzamento de Gabriel Jesus, e Paquetá, no último minuto do confronto.

Os jogadores da seleção brasileira, enfim, quebraram o silêncio e se manifestaram publicamente sobre a realização da Copa América no Brasil, algo que vinha sendo aguardado desde a semana passada. Após a partida, os atletas publicaram uma nota conjunta nas redes sociais deles e fizeram críticas à Conmebol.

Com a vitória, o Brasil chega a 18 pontos em seis jogos disputados e lidera com folga as eliminatórias, com seis pontos de vantagem para a Argentina, segunda colocada. O Paraguai segue com 7 pontos e aparece na sexta colocação. As duas seleções só voltam a campo pela competição em setembro. Veja a tabela das eliminatórias!

Antes, porém, têm pela frente a disputa da Copa América, prevista para ter início no próximo domingo, dia 13 de junho, com partida brasileira caso não aconteça nenhuma mudança. A previsão é que a Seleção enfrente a Venezuela, às 18h, no Mané Garrincha, pela primeira rodada. Já o Paraguai começa no torneio na segunda-feira, às 21h, contra a Bolívia, no Olímpico, em Goiânia.

Com o resultado, o Brasil quebrou um jejum de 35 anos sem vencer o Paraguai em Assunção. A última vitória brasileira na capital paraguaia aconteceu em 1985, quando a Seleção venceu por 2 a 0, com gols de Zico e Casagrande.

Com o gol marcado, Neymar igualou a marca de Zico e Romário como maior artilheiro da seleção brasileira nas Eliminatórias da Copa do Mundo. Todos do trio têm 11 gols cada. Kaká, Luís Fabiano, Ronaldo e Tostão aparecem logo na sequência da estatística, com dez gols cada.